Estaca zero
---------------------------------------------  
 O título desse post é basicamente a razão da existência dele. Eu não me lembro da última postagem e nem sequer do que falei nela, e pretendo continuar assim. Pretendo recomeçar, da estaca zero. Pretendo... Bem, pretendo pretender. Sabe, é melhor eu não encher isso aqui de expectativas, porque no caminho algo inesperado sempre acontece. Principalmente quando se trata de uma blogueira como eu, não é mesmo?
   Já perdi a conta de quantos "Tchaus" e quantos "Eu estou de volta" eu já disse aqui, mas, acredite, eu estou disposta a dizer essas coisas até meu último suspiro (exagero é sempre bem vindo, porque não? ).
  É tão estranho ficar indo e voltando do blog, sentir que vou perde-lo para a própria vida e razão e, sem mais nem menos, que vou tê-lo de volta... Não que a culpa não seja minha, porque obviamente, eu decidi deixar esse lugarzinho de lado. Mas, de certa forma, parte dessa culpa vai para a vida também. A vida, que requer de mim mais do que digitar na frente de um computador. Mais que fazer resenhas, falar de livros, amar o que amo. E, eu sei, todas essas coisas soam repetitivas, mas são elas as razões de eu ter me afastado tanto. De fazer transparecer que eu não me importava mais com esse cantinho, que não ligava mais para as pessoas que liam cada palavra que eu escrevia.
  Mas eu me importava, e me importava muito. E por isso, justamente por isso, tive que deixar para lá. Não havia o que fazer, minha vida estava um quarto todo bagunçado - literalmente. E eu simplesmente não estava tendo responsabilidade, nem com o blog e nem comigo mesma. Então, depois de tentar infinitas vezes, simplesmente parei de postar. Não que isso signifique que deixei de vir aqui. Eu vim, e como vim. Lia e relia os posts, os comentários, lembrava da emoção que eu sentia quando parava em casa para digitar algo aqui. Para fazer resenhas e explodir em emoções... Eu nunca deixei este blog, não de fato. E provavelmente nunca vou deixá-lo. Talvez este seja apenas mais um recomeço dos vários que eu já tentei, mas não importa. Só o que me faz ficar feliz agora, é saber que, não importa o raio de impossibilidade que aconteça, eu nunca mais vou me afastar disso aqui.
 Talvez as responsabilidades da vida queiram me puxar de volta à vida monótona de sempre, onde meu tempo é dividido em provas de matemática e química, não em postagens sobre livros ou músicas. Mas eu percebi que, mesmo com todas essas coisas que eu não posso desencaixar de mim, posso aprender a fazer o que gosto ao mesmo tempo. Posso arranjar um emprego e estudar, e ainda assim escrever o mundo de palavras que gritam na minha cabeça. Só não posso deixar os meus sonhos de lado para viver uma vida que, sinceramente, não é vida. Talvez isso já devesse estar bem à frente do que eu esperava, mas ainda assim não perdi a sede de vir aqui todos os dias e falar cada bobisse que vem à minha cabeça. Cada resenha de cada livro, cada vontade de escrever as coisas que os personagens da minha mente vivem dizendo, cada detalhe.
 Boommm, vou parar por aqui, antes que o texto comece a ficar sem nexo e melancólico ao extremo hahaha.
             
EU VOOOLTEEEEEEEEEEEI, VIVAAAAAAAAAAAA!!!!!!!

Resultado de imagem para eu voltei, viva

 
 

(sobre o sumiço)
Oi? Hello? Hi? Hey?
Não sei por onde começar. 
Na verdade, sempre começo exatamente não sabendo por onde vou começar.
Eu sei, isso é meio bizarro jzjzjzjzjzjz.
Eu devia estar mais animada para esta introdução, eu sei... Mas é que é estranho ficar indo e voltando do blog depois de tanto tempo. Eu nunca vou largar isso aqui, mas não posso agir com irresponsabilidade, entende? E eu tenho sido bastante irresponsável com este meu pequeno cantinho.
No ano passado, eu priorizei mais o blog do que a minha vida pessoal. E muita coisa deu errado por causa disso. Tive que deixá-lo de lado esse ano, mesmo que não quisesse. Tentei postar e continuar atualizando, mas não deu. O 9ª ano do colégio não é tão fácil assim. 
Acabou apenas o foco de "passar de ano". Agora já é hora de pensar no futuro, de fazer vestibulares, de ser alguém na vida.
Esse ano eu fiz um grande progresso, e consegui atingir a maior parte das minhas metas. Se tive que deixar o blog de lado para conseguir isso? Sim, tive. A vida tem dessas. E, ah, como eu senti falta de vim aqui todos os dias! Sei que já me afastei uma centena de vezes e que já pedi desculpas centenas de vezes, mas cá estou eu de novo.
Renovada, com novas metas, pronta para recomeçar de verdade.
Me desculpem.
Agora que estamos em outubro, as coisas ficaram bem menos apertadas e mais fáceis. Fim de ano, férias! Blog de volta, vida de volta.
Tá, já chega. Vamos logo pular as desculpas decepcionantes antes que toda a minha criatividade se vá.

---------------------------------------------------------------------------------------------
(sobre o template)
HÁ! Olha a Ester feliz aqui de novo :D
Não se vocês viram, mas, o antigo template daqui do blog deu erro. O plano de fundo sumiu, o fundo dos gadgets sumiram. E eu tentei consertar, para não o blog não ficar com aquela cara morta de hospital. Mas não estava dando certo, continuava sem o plano de fundo, sem vida e sem cor. Então não tive escolha: tive que recorrer ao template pronto da follow your dreams. Fiz algumas modificações. Apesar de não ter sido eu quem personalizou por completo, está bonitinho para algo que será temporário.
Bem, só espero que gostem, de qualquer forma.
------------------------------------------------------------
Ifba:
Hm... Vou explicar sobre o ifba a vocês para deixar ainda mais claro o motivo de tanta irresponsabilidade com o Caminho dos livros. Eu vou fazer o ifba esse ano. Sabe, é a primeira vez que participo de algo assim. A verdade é que estou muito assustada. São milhões de cérebros incríveis para, o quê, 40 a 80 vagas (?). Quem sabe quantas pessoas mais inteligentes do que eu podem estar participando disso? É algo realmente assustador de se pensar. Nunca estudei tanto na vida. Tanto quanto nunca senti dor de cabeça durante tantos dias seguidos.
O Ifba também foi um grande alvo que me afastou daqui. Ele pode ser uma boa parte do bom futuro que pretendo ter. Tive que priorizá-lo.

Gente, o post foi curto. Tenho que parar de digitar neste exato momento. Tenho prova de matemática amanhã, e tirei 30 minutos do meu precioso tempo para digitar isto.
Recado dado, eu voltei.
Bjs, até a próxima.



Olá, leitores!
Acho que estou melhorando com a minha demora das postagens haha.
Bem, eu estava com tanta criatividade para postar, que quase não me vinha nenhuma ideia na cabeça.
Juro. Sou o tipo de pessoa que, quando sabe que quer alguma coisa, não consegue trazer essa coisa à cabeça.
Mas aí, quando eu de repente estava visitando uma página literária super legal no facebook, tive a ideia de fazer um post com "tirinhas literárias".
Não literalmente tirinhas literárias.
São tirinhas que tem haver com a literatura, com a leitura. E que, falando sério, fazem rir à beça hahaha!
Porque não descontrair um pouco as vezes, não é mesmo?
Vou creditar a página que eu pegar essas imagens - ainda não tive tempo de fazer as minhas próprias, apesar de já ter tido várias ideias.

Bem, vamos às imagens!

Espero que riam, gostem e se divirtam!








Creditando: todas a imagens que peguei, foram da página MEU LIVRO PREFERIDO, no facebook.

Beijos pessoal, até a próxima!


Wol, demorei bastante dessa vez.
Mais bastante do que o habitual.

Mas enfim...
Hehey, leitoreeees!
Espero que vocês estejam bem c:
Hoje eu vim falar, mais uma vez, sobre o Universo da Seleção.
(Vocês se lembram, não é? É claro que devem se lembrar) 
Se você está lendo este post e não sabe sobre a série de livros da Seleção, vá na barra de pesquisa daqui do blog e pesquise as resenhas que fiz.
Eu seria incapaz de deixar alguém que nunca ouviu falar dessa série continuar sem saber nada sobre essa série.
Then guys, let's go!
----------------------------------------------------------------------------------------

Todos nós já sabemos que a série de livros da Seleção - é, aquela seriezinha que mudou a minha vida completamente - acabou na semana passada. Exatamente.
O quinto livro da série, A coroa, já chegou ao Brasil.
É. Nem mais um fragmento, nem mais um trecho, nem sequer mais um extra. 
America, Maxon, Aspen... Agora não passam de meras lembranças :(
Espero que eles nunca me abandonem.
Eu sei, é meio estranho falar assim, como se eles realmente existissem. 
Mas é que... Eles - me refiro a todos os personagens da série - nunca foram só personagens para mim.
Eu vivi o livro enquanto o li. Eu senti emoções. Eu chorei. Me apeguei aos personagens.
Então não ter uma continuação para saber o que acontece cada vez mais, é como se faltasse alguma coisa na minha vida. 
Como alguém que você ama e é apegado, e essa pessoa simplesmente "resolve" partir... 
Você sente falta.
Falta. É a palavra perfeita.
Como não sentir?
Simplesmente, criei um espaço na minha mente em que todos eles existem. 
Não, eu não estou falando que existem nos livros.
Estou falando que existem.
É instigante, para ser sincera.
Eles não "existem", de fato, mas eu criei um espaço em que eles existem.
Ah, já sei como me explicar: é como uma família literária. 
Eu já li vários livros, uns mais incríveis que os outros, mas este... Foi o que mais me tocou. O que mais me emocionou. O que entrou na minha vida / cérebro / imaginação para ficar eternamente.
Então eu fico frustrada sabendo que acabou. Que simplesmente teve um fim.
Eu sei que é só uma história, e sei que esse texto se torna cansativo só de olhar, mas é.
Não sei realmente com que intuito as histórias existem - se não só para existirem - , mas sei que, para mim, cada uma delas vira uma família.
Daí o criador dessa família precisa seguir com a vida, e dá um ponto final.
Sim, e me esmaga como se eu fosse uma formiga.
Mas, mesmo assim, eu agradeço a esses "criadores". 
Eu agradeço por eles me darem a oportunidade de ter um pedaço de vida vivida de uma forma incrível, mesmo que só na minha imaginação.
Agradeço por me permitirem rir, chorar, me emocionar apenas com letras em um papel.
Agradeço por eles fazerem dessas letras algo que mudou a minha vida. 

Eu agradeço a você, Kiera Cass, - autora dos livros de "A seleção" - pela imaginação que você teve, pelo que escreveu, pelos personagens que criou. Agradeço pela lições de vida que me ensinou em seus livros. Agradeço por ajudar na minha própria vida sem nem saber.

Eu te agradeço, sempre e todos os dias. Sem você, essa minha "Família" nunca teria existido, e com certeza eu não seria 30 % do que sou hoje.
Céus, como eu te agradeço... Você criou um universo que nunca imaginaria ser possível, e, como eu sou grata... 

Apesar de você não estar lendo isso, não me importo em desgastar minhas mãos digitando.
Devo muito a você da pessoa que sou hoje.

Eu te amo, Kiera Cass. Você merece mais do que aplausos.


Hmmm, estou chorando. 
Que droga.
Isso não foi nem a metade do que eu precisava falar, e vejam só o texto.
Argh.
Não consigo me conformar ainda.
Acho que este post foi somente de letras, hahaha.

Não, foi quase somente de letras.

Vou fazer uma coisa legal, para quebrar esse clima frustrante atormentador.

Os atores que eu gostaria para a seleção:

Audrey hollister como: America Singer





Só eu piro com a semelhança dela e da America?

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Chace Crawford como: Maxon Schreave




incrível *-*
-------------------------------------------------------------------------

Bem, por enquanto só tem esses dois. 
Vou procurar pelos outros, mas, temporariamente, eles estão do jeitinho deles na minha imaginação.
haha
Até o próximo post! 


Hey gente!
Quantos meses sem vim aqui? 2?
Perdão! Mas infelizmente vai ter que ser assim até eu consertar meu computador e puder fazer as postagens por ele :c
Mas enfim. Não vou fazer um texto enorme falando sobre o tempo e o recurso que eu não tenho para postar as coisas no blog porque é bastante cansativo hahaha.

Vamos falar de série, porque, sinceramente... EU PRECISO FALAR SOBRE AS MINHAS QUERIDAS E FANTÁSTICAS BELAS SÉRIES.
*1: Supernatural - Sobrenatural.
Misericórdia. Não tem como começar a falar sobre essa série senão começando por "misericórdia". MANOOOOOO, me desculpa a minha "linguagem coloquial" mas, essa série MUDOU A MINHA LIFE!
"O que é isso?" É uma série inexplicavelmente incrível!
Eu amei desde o primeiro episódio, e fico encantada cada vez mais com cada um que assisto.
E nem vou falar nos 2 personagens... errr... principais.... sabe... ELES SÃO, TIPO. INCRÍVEIS ENTENDE? Sabe. por dentro e por fora, se é que você me entende hehehe.
Ok, chega de nhe nhe.
A série é incrível. Socorro. ME ABANA SENHOR. ME AJUDA AQUI.
Para quem ler esse post, eu indico. Assista pelo amor de Deus. Na netflix, em qualquer lugar. Você não vai se arrepender!

--------------------------------------------------------
Pronto, já parei com meu ataque de pânico  😊
-----------------------------
Supernatural:
Desde que era pequeno, Sam Winchester (Jared Padalecki) tentava escapar do próprio passsado. Após a misteriosa morte de Mary (Samantha Smith), o pai de Sam passou a procurar vingança contra as forças do mal que mataram a esposa, destruindo qualquer ser maligno que cruze o seu caminho. Ao contrário de Sam, Dean (Jensen Ackles), irmão mais velho, sempre quis seguir os passos do pai. Sam está determinado a se livrar do "negócio da família", mas sua vida está prestes a tomar os rumos que ele não desejava, quando ele fica sem escolhas a não ser unir-se ao irmão.

(coloquei essa capa porque algumas coisas contém spoilers hehehe)

Gente, é sério, essa série é incrível. Sam (rapaz do meio na foto) é o irmão de Dean (lado esquerdo da foto), e quando eles saem juntos à procura do pai que saiu para "caçar demônios", vivem experiências incríveis onde resolvem diversos casos sobrenaturais. Não é um terror de deixar os seus olhos abertos na hora de dormir (nem tanto), é uma coisa divertida, onde envolve bastante comédia hahahaha.

Depois de 1 mês assistindo a série, ganhei o colaaaaaaar que tanto queria deelaaaaa!!
Vejam a foto:


simplesmente amei!!!!
(Claro que dei uns 50.000 surtos)


Tá, vou colocar uns gifs e imagens que eu acho legal da série aqui, depois vou passar para a próxima:


(Dean sendo Dean <3)



(Sam e Dean sendo Sam e Dean <3)









(Eu amo vocês dois <3)


----------------------------------------------------------------------------------------

*2: Shadowhunter 

2 Palavras: Meu. Deus.

Desde que lançara essa série eu tenho vontade de vim aqui para falar sobre ela. Caramba, demorou mas finalmente aconteceu...
Se alguns de vocês ainda não sabem, Shadowhunters foi baseado na serie de livros (perfeita e inigualável série) de Cassandra Clare: Os instrumentos mortais.
JESUS. ME AJUDA QUE EU NÃO SEI FALAR DESSES LIVROS SEM PIRAR.
Essa foi uma das melhores séries de livros que eu já li. Literalmente.
É incrível o nível de imaginação que a Cassandra consegue atingir.
Eu realmente queria ter essa criatividade dela *-*

Tá, mas isso não é uma resenha. Já já faço ela aqui.

Sobre a série:


Baseada nos livros Os Instrumentos Mortais, a série Shadowhunters acompanha a jovem Clary Fray, de 18 anos de idade, que descobre em seu aniversário que ela não é quem pensava ser, mas que vem de uma antiga linha de Caçadores de Sombras – seres híbridos de humanos e anjos que caçam demônios.
----------------
A série é incrível, e também tem uma das coisas que a maioria dos leitores dos livros mais queriam ver: O amor de Clary e Jace.
É uma das minhas séries favoritas mas, sinceramente, prefiro os livros. A série é baseada neles, mas quase não tem haver com os livros.
Mas ainda assim, é incrível, e eu a amo!!!
Também indico 10000 vezes!!!

Imagens que eu acho legais:





(Clary e Jace <3)







Bem, pessoal, esse foi o post de hoje.
Ele foi feito com bastante rapidez, então perdoem-me se houver qualquer erro e por não estar tão emocionante quanto os que eu costumava fazer...

Beijão e até mais!